Nesse artigo você vai conhecer mais sobre O que fazer no Rio de Janeiro, espero que goste, aproveite também para conhecer outros artigos relacionados na nossa categoria de Viagens. Por favor, se esse artigo for relevante para você, deixe um comentário no final da página, e muito importante para nossa equipe! Fique a vontade e boa leitura.

Rio de Janeiro (RJ) é um estado brasileiro localizado na região Sudeste do país, fazendo divisas com os estados do Espírito Santo, a norte; Minas Gerais, a noroeste; e São Paulo, a sudoeste. Toda a sua costa leste é banhada pelo Oceano Atlântico, o que contribui para o grande número de praias e pontos turísticos. A sua capital é a cidade do Rio de Janeiro, conhecida turisticamente como a “Cidade Maravilhosa” e que já foi a capital do Brasil entre os anos de 1763 e 1960.

Em razão de a capital e o estado possuírem o mesmo nome, há uma distinção com relação à naturalidade. Quando se faz referência a alguém do estado do Rio de Janeiro, utiliza-se o adjetivo pátrio fluminense, mas quando a designação é em relação à cidade do Rio de Janeiro, o termo correto é carioca.

Crie sua loja virtual na Nuvem Shop

 

HISTÓRIA DO RIO DE JANEIRO

O litoral do atual estado do Rio de Janeiro era habitado por índios  há milhares de anos. Por volta do ano 1000, a região foi conquistada por povos de língua tupi procedentes da Amazônia. Um destes povos, os tamoios, também conhecidos como tupinambás, ocupava a região ao redor da Baía de Guanabara no século XVI, quando os portugueses chegaram à região.

A Baía de Guanabara, à margem da qual a cidade foi fundada, foi descoberta pelo explorador português Gaspar de Lemos em 1 de janeiro de 1502. No entanto, em 1 de novembro de 1555, os franceses, capitaneados por Nicolas Durand de Villegagnon, apossaram-se da Baía da Guanabara, estabelecendo uma colônia na ilha de Sergipe (atual ilha de Villegagnon).  Lá, ergueram o Forte Coligny, enquanto consolidavam alianças com os índios tupinambás locais. Enquanto isso, os portugueses se aliaram a um grupo indígena rival dos tupinambás, os temiminós e foi com o auxílio destes que atacaram e destruíram a colônia francesa em 1560. Os franceses só foram completamente expulsos da região pelos portugueses em 1567. FONTE WIKIPÉDIA

 

O que fazer no Rio de Janeiro

Principais ícones cariocas, o Cristo Redentor e o Pão de Açúcar são passeios obrigatórios para quem vem ao Rio de Janeiro. Em ambos os cartões-postais, as paisagens descortinadas mostram o porquê de a cidade ter o título de “maravilhosa”. Em terra firme, construções como o Maracanã e a Cidade do Samba revelam a magia do futebol e do Carnaval,

 

CRISTO REDENTOR

CRISTO REDENTOR
Principal cartão-postal da cidade, o Cristo Redentor foi eleito pelos cariocas como a “Maravilha do Rio”. O monumento fica no alto do morro do Corcovado, a 700 metros de altitude, onde um mirante panorâmico descortina grande parte do Rio de Janeiro. Inaugurada em 1931, a imagem do Cristo Redentor é considerada a maior estátua. O monumento foi eleito uma das Sete Novas Maravilhas do Mundo.

 

PÃO DE AÇÚCAR

PÃO DE AÇÚCAR
A emoção do passeio ao Pão de Açúcar começa bem antes de se chegar ao topo do morro, a 396 metros acima do nível do mar. A aventura tem início com a viagem de bondinho, um teleférico envidraçado que apresenta detalhes e ângulos únicos da perfeita geografia cariocas.

 

MARACANÃ

MARACANÃ
Depois de uma gigantesca reforma, o novo Maracanã foi reaberto em abril de 2013. Mais que um monumento esportivo, o estádio é um atrativo cultural e turístico, recebendo visitantes até mesmo em dias em que não há jogos. Para os apaixonados por futebol há tours guiados que conduzem à beira do gramado, arquibancadas, vestiário, galerias etc..

 

SANTA TERESA

santa tereza
Um dos cenários mais pitorescos do Rio de Janeiro, Santa Teresa fica no alto de uma colina recortada pelos trilhos do bondinho elétrico, que hoje circula por um pequeno trecho entre a Estação Carioca dos Bondes (ponto inicial, no Centro) e o Largo dos Guimarães. É repleta de praças e espaços culturais.

 

SAMBÓDROMO

SAMBÓDROMO
Inaugurado em 1984 e batizado como Avenida dos Desfiles, o Sambódromo recebe visitantes o ano inteiro, que se contentam em apreciar a passarela do samba, de apenas 700 metros, completamente vazia. A Praça da Apoteose serve de pano de fundo para as fotografias de recordação.

MIRANTE DONA MARTA

Mirante-dona-marta-no-Rio-de-Janeiro-Vista-para-o-pao-de-acucar-748x350
A 360 metros de altitude, o mirante descortina o Pão de Açúcar, o Maracanã, a Baía de Guanabara e o Cristo Redentor. O acesso de carro é feito pela Estrada das Paineiras.

VISTA CHINESA

VISTA CHINESA
A construção em estilo oriental fica a 380 metros de altura em meio à Floresta da Tijuca, descortinando uma das mais bonitas vistas da cidade, tendo o Cristo, a Lagoa, o Pão de Açúcar e as praias da zona Sul como pano de fundo.

 

CENTRO DE TRADIÇÕES NORDESTINAS (FEIRA DE SÃO CRISTÓVÃO)

CENTRO DE TRADIÇÕES NORDESTINAS
A tradicional Feira de São Cristóvão ganhou nova roupagem, mas a animação continua a mesma. O espaço de 34 mil metros quadrados oferece 700 barracas padronizadas, dois palcos para shows, praça de repentistas, estacionamento e banco. De segunda a quinta, funciona apenas para almoço de comidas típicas, mas de sexta a domingo a programação é completa.

 

AS PRAIAS DO RIO DE JANEIRO

rio de janeiro
O carioca não vive sem ter a praia por perto – seja para mergulhar, tomar sol, jogar bola ou simplesmente servir de cenário para caminhadas, corridas e pedaladas. Não é à toa que aos domingos, quando as pistas da orla de Copacabana, Ipanema e Leblon ficam fechadas para os carros, é intenso o movimento de gente por todos os lados, deixando o asfalto, os quiosques e os calçadões tão concorridos quanto a areia.

IPANEMA

Uma das praias mais badaladas do Rio de Janeiro, Ipanema mantém a fama de eterna lançadora de moda e de movimentos culturais. O Posto 9 (como é chamada a área no entorno do posto de salvamento número 9) é o mais concorrido, reunindo gente de todas as tribos em pontos determinados.

LEBLON

Continuação de Ipanema, a praia do Leblon é emoldurada por prédios luxuosos. Nas areias, as escolinhas de vôlei, futebol e surf movimentam a área. No Posto 10 a atração é o Baixo Bebê, um quiosque preparado para atender às crianças com serviços que incluem fraldário, parquinho na areia, brinquedos e muitos eventos.

COPACABANA

Com cerca de três quilômetros e movimentada dia e noite, a praia mais famosa do Brasil tem quiosques modernos e larga faixa de areia repleta de redes de vôlei e futevôlei. O público é variado, reunindo turistas estrangeiros, cariocas de bairros diversos, crianças, jovem e idoso. O trânsito é intenso também na ciclovia.

LEME

Continuação da praia de Copacabana, a Leme fica em área residencial bastante tranquila, atraindo famílias com crianças.

ARPOADOR

Frequentado por surfistas até mesmo à noite, graças à iluminação especial, o Arpoador é um dos melhores pontos da cidade para apreciar o pôr do sol – a pedra descortina vista panorâmica das praias de Ipanema e Leblon com o morro Dois Irmãos ao fundo.

PRAIA VERMELHA

Com 200 metros de areias amareladas, fica ao lado da praça de onde parte o bondinho para o Pão de Açúcar. Entre as atrações, está a pista de cooper Cláudio Coutinho, com 1.250 metros de extensão, arborizada e com bonito visual. Dela, é possível acessar uma trilha que leva ao Morro da Urca. Ela é assim chamada porque a areia fica avermelhada quando o Sol se põe.

URCA

Também banhada pela Baía de Guanabara, a pequena praia (cem metros) fica aos pés do morro da Urca. Nos quiosques tem sempre coco gelado.

FLAMENGO E ENSEADA DE BOTAFOGO

Banhadas pelas águas da Baía de Guanabara, as praias têm mar calmo, porém, não são indicadas para banhos. Emolduradas pelo Parque Eduardo Gomes (Parque do Flamengo) são aproveitadas para a prática de esportes como caminhadas, corridas, vôlei e futebol de areia.

SÃO CONRADO

Com o morro Dois Irmãos de um lado e as pedras da Gávea e Bonita de outro, a tranquila praia de São Conrado é indicada para caminhadas ou para tomar uma água de coco em seus quiosques, uma vez que constantemente está imprópria para banhos. Seus dois quilômetros de extensão são margeados por ciclovia. leia mais A melhor vista da praia é do alto, a bordo de uma asa-delta.

PRAIA DO PEPINO

Ao lado da praia de São Conrado, a praia do Pepino é ponto de pouso de asas-deltas e parapentes que decolam da Pedra Bonita. A Praia é ponto de aterrissagem de asas-delta.

BARRA DA TIJUCA

Maior praia da cidade, a Barra tem 15 quilômetros de extensão ao longo da urbanizada Avenida Sernambetiba. As águas esverdeadas são boas para banhos e formam ondas que atraem adeptos do surf e do bodyboard. Os ventos constantes reúnem praticantes de kitesurf e windsurf. Repleta de condomínios, a praia oferece quiosques e ciclovia. A praia mais extensa do Rio espalha-se por 15 quilômetros.

PEPÊ

Primeira praia da Barra da Tijuca vindo da Zona Sul, é frequentada por jovens, surfistas, kitesurfistas e sarados de academia. As águas verdes e o mar de areia branquinha emolduram os quase dois quilômetros da orla, cercada por prédios com poucos andares. A Barraca do Pepê, criada pelo campeão de voo livre Pedro Paulo Carneiro, é um dos points mais famosos do Rio de Janeiro.

PRAINHA

Praia preferida dos surfistas, a Prainha chama a atenção pelas boas ondas e pela beleza natural – seus 700 metros são protegidos por morros cobertos por Mata Atlântica. Vale a pena chegar cedo para aproveitar o sol, que se esconde atrás das montanhas no meio da tarde, e garantir estacionamento em local próximo.

JOATINGA

Protegida por pedras, a pequena praia tem acesso por trilha e fica dentro de um condomínio residencial. Com boas ondas, é frequentada por surfistas e gente jovem. Possui pouquíssimas barracas de praia. É recomendável levar água e chegar cedo para garantir lugar na estreita faixa de areia e aproveitar o sol.

RECREIO DOS BANDEIRANTES

Extensa, a praia tem trechos pouco frequentados ao longo de seus onze quilômetros, apesar de oferecer quiosques, ciclovia e pista de cooper. Na área batizada de praia da Reserva há vegetação de restinga e nenhuma urbanização. No trecho final, conhecido como praia da Macumba, as boas ondas atraem surfistas.

GRUMARI

Rústica, a praia de Grumari fica em uma área de preservação ambiental e é cercada por costões e morros com vegetação de restinga. O mar tem ondas fortes que atraem os surfistas. No canto esquerdo abriga a praia naturista do Abricó, com pouco mais de um quilômetro de extensão.