Nesse artigo você vai conhecer mais sobre Procedimento de Curetagem espero que goste, aproveite também para conhecer outros artigos relacionados na nossa categoria de Saúde. Por favor, se esse artigo for relevante para você, deixe um comentário no final da página, e muito importante para nossa equipe! Fique a vontade e boa leitura.

A curetagem uterina é uma intervenção cirúrgica com o intuito de limpar o útero. O procedimento é realizado pelo ginecologista e consiste na retirada de restos de um aborto, após o parto para remoção da placenta ou como meio de diagnóstico (curetagem endocervical semiótica).

Este procedimento é muito doloroso, devido a essa condição durante todo o procedimento a paciente tem que estar anestesiada ou sedada, desse modo não sentirá nenhuma dor enquanto o procedimento estiver sendo realizado.

Porém, após o término do procedimento e o efeito da anestesia passar, a dor ou desconforto abdominal podem permanecer por até sete dias sendo recomendado o uso de analgésicos, como a Dipirona ou Ibuprofeno, para diminuir a dor e o desconforto/incômodo.

Como é feita a curetagem?

A curetagem uterina deve ser realizada em uma clínica ou hospital, o procedimento é feito através da introdução de um instrumento cirúrgico(cureta) pela vagina e com este é realizado uma raspagem das paredes internas do útero.

Outra forma de curetagem também pode ser feita através da introdução de uma cânula de aspiração que consiste em um mecanismo de vácuo, que permite que todo o conteúdo uterino seja aspirado.

Geralmente o médico utiliza as duas técnicas em conjunto no mesmo procedimento, iniciando pelo vácuo e depois fazendo a raspagem das paredes do útero através da cureta, retirando o conteúdo de forma mais segura e rápida.

Este procedimento pode ser feito sob raquianestesia ou sedação quando é usado como para limpar restos de um aborto, por exemplo.

Em alguns casos é necessário que haja dilatação prévia do canal cervical, essa situação é determinada em relação ao tamanho do conteúdo que deverá ser removido, dependendo também da quantidade a ser retirada. Por meio de uma tela o médico ginecologista consegue observar o interior do útero ao mesmo tempo que executa o procedimento.

Normalmente são usadas varetas com espessura diferentes, utilizando varetas cada vez maiores até que possibilitem a entrada e saída da cureta (instrumento cirúrgico) sem machucar as paredes do útero e o colo uterino.

Nem sempre há necessidade de internamento hospitalar, mas a mulher deve ficar em observação durante algumas horas, e será liberada para retornar para casa logo após o período de observação, à menos que ocorra alguma complicação. É recomendado que seja acompanhada por alguém pois devido a sedação a paciente pode estar sonolenta ou com dor de cabeça, portanto não deve dirigir.

 

👨‍👩‍👧 O QUE DEVO FAZER PARA SER MÃE ?
Saiba tudo nesse Link: 👉 CLIQUE AQUI

 

Quando é indicada?

A curetagem uterina é indicada para casos onde existem a necessidade da retirada de restos em situações de abortos incompletos; após o parto normal para retirada de restos da placenta; para remover o ovulo sem embrião; para retirada de pólipos uterinos; em casos de aborto retido, quando os restos permanecem ali por um período maior que oito semanas e nos casos em que o embrião não se desenvolve de maneira correta,.

Em algumas situações antes de iniciar a curetagem o médico pode recomendar o uso de um remédio chamado Misoprostol do qual induz a contração uterina, consequentemente facilitando a retirada do seu conteúdo. O uso desse medicamento normalmente é especialmente indicado quando é necessário a remoção de restos de um aborto com feto com mais de dezesseis centímetros ou que tenha mais de doze semanas.

O uso desse remédio só deve ser realizado dentro da clínica ou hospital, horas antes de iniciar a curetagem.