Nesse artigo você vai conhecer mais sobre Triglicérides altos espero que goste, aproveite também para conhecer outros artigos relacionados na nossa categoria de Saúde. Por favor, se esse artigo for relevante para você, deixe um comentário no final da página, e muito importante para nossa equipe! Fique a vontade e boa leitura.

Normalmente os triglicérides altos normalmente não provocam sintomas, provocando danos ao corpo de forma silenciosa; Mas, sem mostrar sinais, pode, de repente, gerar manifestações mais graves, tais como pancreatite, aterosclerose, esteatose hepática ou de sofrer um derrame cerebral (AVC) ou isquemia cerebral.

Além disso, os triglicérides também pode causar o aumento do colesterol VLDL, que é responsável pelo aumento das chances de desenvolver aterosclerose. Fique muito atendo aos sintomas de triglicérides.

Entretanto, algumas pessoas apresentam alguns sintomas de triglicérides altos, tais como:

  • Pequenas bolsas brancas na pele, geralmente, perto do olhos, nos cotovelos ou dedos, chamadas de xantelasma;
  • Acúmulo de gordura na região da barriga e em outras regiões do corpo;
  • Surgimento de manchas brancas na retina, detectável por meio de um exame oftalmológico.

Estas mudanças devem ser verificadas o mais rápido possível, em uma consulta médica, e seu tratamento deve ser iniciado rapidamente, a fim de prevenir complicações graves.

Os triglicérides são a reserva de energia do corpo humano. Eles têm a função de fornecer “combustível” para os músculos. Quando os triglicérides não são utilizados como forma de energia, passam a ser armazenados no tecido adiposo, como gordura.

O valor considerado nos parâmetros normais de triglicérides é até 150mg/dl. Se forem superiores a 200mg/dl, é considerado perigoso e requer acompanhamento de um médico e de um nutricionista para adequar a dieta, por exemplo.

Leia também: Pedras na Bexiga

Causas Triglicérides altos

Os triglicérides podem ser adquiridos de duas formas, pela alimentação e pela produção do próprio organismo. Na alimentação, ele está disponível nos alimentos ricos em carboidratos simples (açúcar, farinha branca etc.) e nos gordurosos – principalmente de origem animal, como carnes, leite integral e queijos amarelos.

Quem consome diversos destes alimentos e não pratica atividade física, ela pode ter os seus triglicérides aumentados. Isso porque durante os exercícios o corpo busca energia para continuar os movimentos, que são encontradas nos triglicérides, o que diminuiu a circulação dele no sangue.

Fora estes casos, também é possível que o paciente tenha uma alteração genética que faz com que os seus níveis de triglicérides permaneçam altos, mesmo com uma alimentação correta e rotina de exercícios, conhecida como hipertrigliceridermia familiar.

 

Fatores de risco

Qualquer pessoa com uma alimentação rica em carboidratos e gorduras e/ou que não pratique exercícios está sujeita a ter triglicérides alto. Outros fatores de risco incluem:

  • Excesso de peso ou obesidade
  • Acúmulo de gordura abdominal (visceral)
  • Síndrome metabólica
  • Alcoolismo
  • Resistência à insulina
  • Diabetes não controlado
  • Hipotireoidismonão tratado adequadamente.

 

O que fazer em caso de triglicerídes altos

Primeiramente, procurar um médico para uma avaliação do caso mais apurada e até para que o especialista solicite exames complementares para verificar se alguma doença já se estabeleceu ou se há risco.

No caso de triglicerídeos altos é recomendado fazer atividade física regularmente, como caminhar, correr ou nadar, pelo menos 3 a 4 vezes por semana durante 30 minutos.

Porém, nos casos mais graves, em que não é possível baixar os níveis de triglicérides no sangue apenas com exercício físico e alimentação, o médico pode receitar medicamentos específicos, como os fibratos.

Também é importante consultar um nutricionista para consultar uma dieta equilibrada e pobre em gorduras, bebidas alcoólicas e açúcar.

Saiba também que triglicerídeos baixos, abaixo de 35 ml/dL, não são um fato a se comemorar. Pode indicar problemas hormonais, desnutrição, má-absorção de nutrientes ou alterações na tireoide, e nesses casos, o endocrinologista e o cardiologista devem ser consultados.

Alimentos que pioram o quadro

Não existem alimentos que ajudem a diminuir a absorção de triglicérides no organismo, como acontece no caso do colesterol, por exemplo. No caso de hipertrigliceridermia (triglicérides elevados), a pessoa precisará deixar de ingerir ou diminuir o consumo de certos alimentos a fim de controlar o quadro.

Alimentos fonte de gordura animal, por exemplo, devem ser evitados. Dentre eles temos:

  • Carne vermelha ou gordurosa
  • Peixes ricos em gorduras, como o salmão
  • Leite integral
  • Queijos amarelos
  • Outros ricos em gorduras saturadas.

Contudo, a principal fonte de triglicérides para o corpo são os carboidratos em excesso, principalmente os simples. Alguns exemplos são:

  • Açúcar
  • Refrigerantes
  • Massas brancas
  • Alimentos com farinha branca, como pães e tapioca
  • Arroz branco
  • Batata

Nestes casos, sempre deve se dar preferência para alimentos em versões integrais, mas também não se pode exagerar na quantidade ingerida, uma vez que estes também são carboidratos e tem o seu papel no aumento dos triglicérides.

Versões fritas de qualquer alimento também devem ser evitadas, dando preferência aos cozidos ou assados.

 

Complicações possíveis

As principais complicações relacionadas ao triglicérides alto são:

  • Esteatose hepática: que é um acúmulo de gordura no fígado, que pode levar a implicações sérias se não tratado, como hepatite e cirrose;
  • Maior risco cardiovascular: apesar do perigo aqui não ser tão agravado quanto acontece quando o paciente tem problemas de colesterol, há um risco aumentado de infarto agudo do miocárdio e outros problemas coronarianos;
  • Pancreatite: inflamação do pâncreas, que é o órgão responsável pela digestão de gorduras e carboidratos, além de produzir os hormônios insulina e glucagon. Pancreatite também está relacionada ao desenvolvimento de diabetes.

Cerca de 80% dos triglicérides presentes na circulação sanguínea provêm da alimentação, por isso, alimentar-se de forma saudável é fundamental para o sucesso do tratamento. Faça exames regulares e fique alerto aos sintomas dos triglicérides.