Nesse artigo você vai conhecer mais sobre Peeling Químico, espero que goste, aproveite também para conhecer outros artigos relacionados na nossa categoria de Estética. Por favor, se esse artigo for relevante para você, deixe um comentário no final da página, e muito importante para nossa equipe! Fique a vontade e boa leitura.

SOBRE O PEELING QUÍMICO

Manter uma rotina de vida saudável, como ingerir alimentos saudáveis, praticar exercícios físicos, usar protetor solar de qualidade todos os dias e investir em alimentos que promovam a formação de colágeno como aqueles que possuem vitamina C são ações fundamentais para tratar bem da pele ao longo do tempo. Porém, em dados momentos sua pele vai precisar de uma “ajudinha extra” para o rejuvenescimento, o viço, para minimizar os efeitos resultantes da exposição solar, que acabam por prejudicar a beleza de sua pela. Para isso, um método muito eficiente e menos invasivo é o Peeling Químico.

O peeling químico é um tipo de tratamento estético que é feito com a aplicação de ácidos sobre a pele para retirar as camadas danificadas e promover o crescimento de uma camada lisa. É indicado para combater danos na pele causados pela exposição ao sol, acne e idade. O resultado do uso desses materiais é uma pele mais suave e jovem. Empregam-se esses produtos para suavizar a textura da pele por meio da remoção de camadas exteriores danificadas.

Quando a nossa pele já está bastante desgastada pela ação do sol, poeira, má alimentação e outros fatores, ela se apresenta sem vida, com manchas e cheia de linhas de expressão, além das rugas. Uma forma de fazer a pele ficar mais jovem é promovendo a síntese de uma nova pele por meio do Peeling Químico.

Neste tratamento, os ácidos aplicados sobre a pele, vão descamar a região aplicada para promover regeneração. Além da “troca” de pele, dependendo do nível, o peeling pode estimular a derme para a produção de um novo colágeno. Geralmente, o peeling é feito na pele do rosto, mãos e pescoço, com a finalidade de remover manchas, marcas de acne, amenizar flacidez e cicatrizes, tratar o envelhecimento da pele ou danos solares.

Basicamente, este é o objetivo do peeling químico. Ele remove camadas superficiais da pele através do uso de uma solução química e, com isso, acaba promovendo a produção de novas células epiteliais e mais colágeno. Esse tratamento é usado com maior frequência no rosto, mas também pode ser aplicado em outras partes do corpo.

Exposição ao sol, acne e idade podem deixar a pele irregular, enrugada, manchada ou com cicatrizes. Se você quiser que sua pele pareça mais suave e jovem, considere o peeling químico, que utiliza uma solução química para suavizar a textura da pele, removendo as camadas exteriores danificadas.

Soluções químicas são cuidadosamente aplicadas na pele para melhorar a textura, removendo camadas exteriores danificadas. Os produtos químicos usados são fenol, ácido tricloroacético e ácidos alfa hidróxidos. Cada um tem uma finalidade diferente. A fórmula utilizada pelo seu médico será ajustada para atender às suas necessidades específicas.

O peeling químico é uma técnica usada para melhorar a aparência da pele. Uma solução química é aplicada na pele, provocando a sua separação, descamação e o surgimento de uma nova pele mais lisa e menos enrugada que a pele antiga. E ela ainda pode ser igualada na cor.

A técnica é usada para tratar rugas finas, especialmente debaixo dos olhos e em volta da boca. As rugas causadas pelo sol, idade e fatores hereditários podem ser reduzidas ou mesmo eliminadas por este procedimento. As depressões, saliências e rugas mais profundas não respondem ao peeling e podem necessitar de outros procedimentos cosméticos ou cirúrgicos.

Uma vantagem adicional é que os peelings também ajudam o seu creme hidratante favorito penetrar mais profundamente e de forma mais eficaz, ao mesmo tempo, estimulando a produção de colágeno do seu corpo.

Também chamado tratamento de esfoliação, é uma técnica de regeneração da pele, tendo assim um efeito “antienvelhecimento”. Por meio desta técnica, a pele esfoliada é seguida por uma regeneração cutânea. A pele “nova” é mais suave e aparece mais “saudável”.

TIPOS DE PEELING QUÍMICO

Os principais tipos de peeling químico incluem:

Peeling químico superficial: remove a camada mais externa da pele (superficial), sendo ótimo para clarear manchas e retirar marcas de acne ou rugas superficiais; Peelings mais leves resultam em uma pele mais lisa e brilhante. Estes peelings químicos superficiais na verdade, não “quebram” profundamente a pele; eles agem como dissolvendo levemente. Dissolvendo as camadas superiores da pele, mais acne é limpa, e um brilho instantâneo retorna para a pele. Estes resultados podem durar até um mês.

Peeling químico médio: são utilizados ácidos que removem a camada externa e média da pele, sendo utilizado para tratar acne e rugas mais profundas;

Peeling químico profundo: remove as camadas de pele até ao nível interno, sendo recomendado para casos de pele danificada pelo sol e outras cicatrizes, como as de acne ou acidentes.

Peelings de ácido glicólico são considerados leves e peelings de ácido fenol são usados nos profundos.

Peelings mais fortes, como o peeling de ácido fenol, trabalham ativando a resposta de cura a uma “ferida” de sua pele, dissolvendo as camadas mais profundas da pele.

À medida que o tecido é removido, uma ferida é criada na pele, que estimula a resposta de cura do corpo, fazendo com que o tecido novo apareça. Assim como peelings superficiais, a profundidade e a força do peeling variam com base na resistência dos produtos químicos utilizados e o período de tempo que a solução é aplicada.

Os ácidos utilizados em peelings químicos forçam a pele a verter as camadas mais externas danificadas.

Muitas vezes referidos como peelings profundos, eles tendem a dar os resultados mais dramáticos, mas também exigem um tempo de recuperação maior, (entre 2 semanas a 3 meses). O resultado final, no entanto, pode durar anos.

INDICAÇÕES

O peeling químico proporciona à sua pele uma camada nova, geralmente com uma textura mais lisa e coloração mais uniforme. Ainda, o procedimento estimula o crescimento de novas células e a diminuição das rugas. Veja abaixo alguns dos benefícios do peeling:

  • Redução da oleosidade;
  • Clareamento das sardas, melasma e manchas da idade e do sol;
  • Diminuir cicatrizes de acne;
  • Prevenção de espinhas;
  • Cuidado com estrias;
  • Melhora significativa das rugas;
  • Melhora da aparência e textura da pele;
  • Os principais benefícios do peeling químico incluem;
  • Redução das cicatrizes de acne e de acidentes;
  • Renovação das camadas de pele;
  • Eliminação de rugas e linhas de expressão;

Com o peeling químico é possível tratar diversos problemas: sardas, rugas, acne, cicatrizes, machas senis, parte da pele danificada pelo sol, pigmentação irregular e pele áspera e que descama;

Os resultados do peeling químico dependem do tipo de peeling e das características da pele, sendo que peles claras apresentam efeitos mais satisfatórios;

BENEFÍCIOS

  • Benefícios do Peeling Químico;
  • Baixo risco;
  • Existem peelings químicos que são seguros para uso em todos os tons de pele, sem risco de hiperpigmentação (geralmente uma preocupação com a pele mais escura);
  • A mistura de substâncias pode ser customizada de acordo com as necessidades específicas de cada paciente;
  • O peeling de ácido salicílico e o peeling de Jessner (ácido salicílico, ácido láctico e resorcinol, um esfoliante antisséptico) mergulham profundamente na pele para desobstruir os poros, ao mesmo tempo em que esfolia a superfície corroendo os cravos e as marcas de espinhas;
  • Outra vantagem do ácido salicílico: Ele permanece nos poros, onde continua a mantê-los claros ao longo do tempo;
  • Ótima opção para controlar o melasma;
  • Não existe uma cura permanente para as manchas escuras desencadeadas pela ação recorrente de raios de sol, e provocadas por surtos hormonais (como aquelas causadas por gravidez e pílula), mas peelings químicos oferecem uma boa opção para amenizar o melasma;
  • Diferentes substâncias químicas podem ser usadas.

COMO FUNCIONA

Antes do tratamento, as instruções podem incluir o desuso de certos medicamentos e a preparação da pele com cremes pré-condicionadores.

A especialista aplica na pele da paciente soluções químicas que melhoram a textura e removem camadas exteriores danificadas.

Esse procedimento estético oferece pouquíssimo risco à paciente. Um peeling químico é realizado normalmente no da clínica de estética. A pele é limpa com um agente que remove os excessos de óleo e os olhos e o cabelo são protegidos. Uma ou mais soluções químicas como ácido glicólico, ácido tricloroacético, ácido salicílico, ácido láctico ou ácido carbólico (fenol) são usados. O dermatologista sugerirá qual agente descamante é apropriado para você. A escolha é baseada no tipo de dano que a pele apresenta e no resultado desejado.

Durante o peeling químico, é aplicada a solução nas várias áreas que serão tratadas. Estas aplicações descamam as camadas da pele, fazendo com que uma pele rejuvenescida apareça.

A maioria dos pacientes sente, durante o procedimento, uma sensação de morna para quente, que pode durar de cinco a dez minutos. Esta sensação pode ser seguida por outra, de ardência. Um peeling mais profundo pode ser mais dolorido e requer medicamentos durante ou após o procedimento.

A esteticista irá aplicar, diretamente na sua pele, as soluções químicas devidamente misturadas e assim, consegue remover as camadas mais externas do tecido epitelial. Os produtos mais comumente utilizados são:

  • Ácido alfa hidróxidos;
  • Ácido tricloroacético;
  • Fenol;
  • Ácido betahidróxidos;
  • Ácido maleico;
  • Ácido salicílico;
  • Ácido láctico.

 DURAÇÃO, NÚMERO E INTERVALO DE SESSÕES

A aplicação de peeling causa um desconforto leve. Os produtos são razoavelmente abrasivos, mas a aplicação é rápida. O processo leva cerca de 30 minutos. É também o profissional que estabelecerá a quantidade de sessões necessárias para conseguir alcançar o objetivo do tratamento.

CUIDADOS PÓS-PROCEDIMENTO

Dependendo do tipo de peeling, o paciente pode sentir um leve ou severo ardor na pele, como se estivesse queimado de sol. As descamações superficiais normalmente ocasionam vermelhidão, que pode durar de três a cinco dias.

As descamações médias ou profundas podem, algumas vezes, provocar inchaço e bolhas que, se romperem, formarão cascas, ficarão castanhas e descascarão no mínimo entre 7 e 14 dias. Talvez algumas descamações necessitem de curativo cirúrgico na área ou em toda a pele submetida ao peeling.

É importante evitar, imediatamente após o peeling químico, exposição demasiada ao sol, já que a nova pele é frágil e muito mais suscetível a ser danificada. O dermatologista indicará os cuidados apropriados para que a pele sare logo.

O que fazer após a sessão de tratamento?

  • Depois de uma sessão de peeling, a pele fica super seca, então você vai precisar hidratar muito.
  • Usar cremes hidratantes poderosos;
  • Evitar o toque na área tratada;
  • Evitar a exposição ao sol e sempre se lembrar de aplicar protetor solar;
  • Não usar cremes antienvelhecimento por uma semana;
  • Protetor solar durante o dia é uma necessidade absoluta, enquanto a pele está muito vulnerável. O fator deve ser alto;
  • Os peelings químicos geram uma pele nova e bela. Esta nova pele, é, portanto, um pouco mais suscetível aos danos dos raios solares. Sendo assim, é melhor fazê-los no outono e inverno;
  • Depois de poucos dias após a sessão a sua pele começará a descamar e esse processo tende a durar cerca de 7 a 10 dias e depende das substâncias que foram aplicadas;
  • Durante esses dias, tente passar a maior parte do tempo em casa para não expor a nova pele ao sol que ainda está bastante sensível tanto aos raios UVA quanto UVB. Portanto, programe-se antes de começar o procedimento. O ideal é que ele seja feito no período de férias. Mesmo em casa se faz necessário usar protetor solar com fator de proteção acima de 30.

CONTRAINDICAÇÕES

Abaixo, alguns pontos que devem ser levados em conta pelo profissional de Estética antes de fazer ou não o procedimento:

  • Histórico de pele com cicatrizes;
  • Pigmentação anormal;
  • Origem negra ou asiática;
  • Verrugas;
  • Cabelos ruivos e pele clara com sardas;
  • Realizou tratamentos contra acne no último ano;
  • Se já teve herpes labial.